domingo, 19 de julho de 2009

Não dava pra dormir.
Havia muitos sentimentos transbordando e
fechar os olhos provocava aquela inundação indesejada.
Tanta coisa está se passando...
Até minha fiel companheira, a caneta, foge de mim.
Não é bem a caneta que foge, são as coisas a serem escritas por ela.
Você já teve um sentimento sem nome?
Pois me explica, eu tenho tantos... quero entendê-los.
Eu já nem me entendo.
Nao sei mais o que quero.
Acho que quero tanta coisa, que o que eu quero nem existe mais!

5 comentários:

:D disse...

Sentimento sem nome? hum... sabe quando a gente tá com fome mas não sabe o que comer? é como sentir sem saber o que se sente; não é fácil, nem compreensível, e o pior é que não da pra fujir. Não da pra ajudar muito ;/ tenta analisar os motivos.. talvez a solução esteja ao teu alcance, aí tu vai poder dormir tranquila. E quanto a caneta... se é tua fiel companheira, ela não vai te deixar pra sempre, vai voltar correndo logo logo.

m.milena disse...

tô bem agradecida, mas fiquei curiosa.. quem é? aehueah =)

Elton... disse...

Sentimento sem nome? Pra falar a verdade eu queria ser capaz de sentir isso... ;)

Kayle M. disse...

talvez não entender tudo seja tao instigante quando viver.. é preciso a surpresa, a curiosidade, quem sabe para se produzir um texto belissimo como esse. Adoro o que tu escreve!

Juh soy... disse...

Cara! Perfeito.
Isso VIVE acontecendo comigo. sério, parece até perseguição!
O nome? Bem, talvez seja dúvida, incerteza, estou com as duas aqui a chutar o nome uma da outra. Mas, isso tem seu lado bom, escrevemos textos assim, sem muita coisa a dizer e, ainda assim, bem feitos.
=P